Desligar do trabalho nas férias

Alina OliveiraConsultora, Formadora e Coach

Levamos o ano todo a contar os dias que faltam até gozarmos as merecidas férias, mas quando elas finalmente chegam não conseguimos desligar por completo. Revê-se nesta descrição? Se é daqueles que risca os dias no calendário, mas quando a data se aproxima começa a ficar angustiado por saber a quantidade de trabalho que ficará pendente, ou quem dará seguimento ao mesmo na sua ausência, não conseguindo desligar por completo e recorrendo, de forma constante ao email e ao telemóvel para monitorizar o seguimento dos processos, saiba que saber desligar – e fazer o tão merecido reset – é fundamental e necessário.

 

 

Mesmo que nos primeiros dias ainda esteja de tal forma envolvido e demore até conseguir descomprimir e desacelerar o ritmo – e que é normal que isso aconteça – saber desligar e aproveitar o tempo de lazer é crucial para que consiga, no resto do ano, ter força, dinamismo e energia. Apesar de nem sempre ser fácil, pois estamos ligados 24 horas com as redes sociais, os telemóveis e o email, ficando contactável em qualquer situação, há alguns truques que pode seguir e que lhe permitirão deixar todo o trabalho encaminhado sem ter de continuar envolvido no processo como se continuasse no escritório. Mesmo que sinta algum peso de consciência em fazê-lo.

 

Desligar-se nas férias não significa que não se interessa

Mesmo em tempos de enorme competitividade como os atuais, em que a grande maioria tem receio de, ao não estar envolvida, ou responder, possa passar a imagem de descuido e de desinteresse perante a entidade patronal, é importante saber deixar a sua ausência programada e aproveitar o tempo de lazer e/ou em família. Algumas pessoas optam por tratar de assuntos de trabalho durante as férias porque gostam de estar envolvidas, e às vezes determinadas situações assim o exigem, ou porque se podem sentir pressionadas em responder às chamadas e aos e-mails de trabalho.

As férias são como o sono – absolutamente necessárias para o organismo recuperar, a memória se consolidar e descansar o corpo e a mente.  Por isso, antes de ir de férias, prepare a sua ausência. Como? Siga as dicas.

 

Faça um memo e deixe as tarefas bem planeadas.

Tente deixar todos os processos e assuntos pendentes planeados e com uma pessoa responsável pelos mesmos na sua ausência. Por não estar não significa que as coisas fiquem paradas. Se necessário, deixe um memo escrito e partilhe-o pelos colegas e/ou equipa, com contactos alternativos e dos destinatários e ou interlocutores.

 

Ninguém é insubstituível!

Esta velha máxima dos recursos humanos aplica-se também às suas férias e tempo de lazer. Não caia no erro de monopolizar tudo ou de não delegar. São só algumas semanas de férias, que podem ser devidamente planeadas, sem interferências. Delegar trabalho não significa que vá perder o seu posto de trabalho ou função, relaxe.

 

Avise clientes, diretores e colegas e deixe contactos alternativos.

Geralmente, antes de ir de férias, o seu chefe ou diretor teve de aprovar as mesmas, cruzando-as com a restante equipa – de forma a gerir os recursos que ficam. Antes de ir de férias coordene-se com os seus colegas ou equipa, defina quem faz o quê e, na sua ausência, deixe contactos alternativos na sua mensagem de “out-of-office” de email, ou no seu posto de trabalho.

 

Resista a andar sempre com o telemóvel.

E com isto refiro-me em estar constantemente a consultar o email ou a responder a mensagens. Aproveite para, quando se senta à mesa com a família ou amigos, em deixar o telemóvel de lado ou em espreitar a caixa do correio. Se tiver que utilizar o telemóvel que seja para fotografar o momento, ou tirar selfies com a família.

 

Aproveite o ‘dolce fare niente’. 

Há quanto tempo não se permite a liberdade de ‘nada fazer’? Sem sentimentos de culpa e sem melindres. É para isso que as férias servem, para abrandar o ritmo, retirar o stress do corpo e permitir alguns prazeres – mesmo que muito mundanos e simples – como dormir a sesta, ler um livro, ou não ter horas para almoçar ou jantar… pequenas coisas que nos renovam o corpo e o espírito.

 

Aventure-se!

Faça coisas novas, aquelas que está sempre a dizer que gostaria, mas para as quais não tem tempo – um batismo de voo, nadar com os golfinhos, aquela viagem à selva amazónica que sempre desejou fazer e que nunca teve coragem. Desligue-se do ‘mundo real’ por horas ou dias e verá como voltará renovado.

 

Dê atenção a quem está consigo.

Seja a namorada, o marido, os filhos, ou a família em geral, próxima, por afinidade ou alargada, as pessoas que passam o seu tempo de lazer consigo merecem a sua atenção. As férias são uma boa altura do ano para reforçar laços e amizades, desfrutando da companhia de quem nos quer bem. Não há energia mais positiva do que essa.

 

Para terminar, resta-me desejar boas férias e um excelente regresso ao trabalho!

Escrito por

Alina Oliveira

Autora do livro “ Resiliência para Principiantes” – ed. Sílabo, 2010.Sou formadora e consultora nas áreas da gestão e liderança de equipas, resiliência, comunicação e gestão de conflitos, gestão do tempo, resolução de problemas, relações cliente/fornecedor.Um dos temas que mais me apaixona é a Resiliência, o que me levou a escrever um livro sobre essa temática: “Resiliência para Principiantes”.
Saiba mais