Digital Learning - Garantir a eficácia na aprendizagem digital

Maria João CeitilHead of Talent&Innovation | General Manager FranklinCovey PT

Nos últimos meses, fortemente marcados pela crise sanitária mundial, a qual implica uma maior preocupação com distanciamento social e contactos físicos, assistimos a um aumento substancial da procura de soluções digitais de aprendizagem.

Por um lado, a recente experiência com o teletrabalho veio provar que é possível manter níveis de performance e produtividade elevados em contexto remoto, por outro, continuamos a assistir a uma relutância significativa sobre a eficácia da aprendizagem e desenvolvimento de competências em registo remoto.

Está ainda “incrustada” na sociedade a crença de que a presença física e a relação pedagógica com o formador, professor, tutor ou elemento responsável pela dinamização da aprendizagem, é essencial para manter níveis elevados de eficácia no processo de aprendizagem. E este é o mito que é preciso desconstruir. Na Cegoc desenvolvemos desde há muitos anos várias soluções no âmbito do Digital Learning, com um foco acentuado na sua eficácia e na transferência do conhecimento para performance e para resultados de negócio.

Falar em Digital Learning é falar em muito mais do que sessões de formação online, através de plataformas como o Zoom, Adobe Connect, Teams ou outras.

Falar em Digital Learning é, para nós, construir percursos síncronos ou assíncronos, mas que incorporem diversas tipologias de ativos digitais que permitam assegurar todo o potencial de aprendizagem dos formandos. Há muito que adotámos o 70:20:10 como o nosso referencial base de aprendizagem, que implica explorar diferentes modelos e ferramentas de aprendizagem que garantam uma efetiva transferência do “saber” para o “fazer”.

E fazemo-lo tanto em percursos presenciais como percursos digitais. As nossas soluções, 4 REAL (Real, Efficient, Adapted, Learning) e a recente oferta “#UP” são exemplos de como incorporamos o mindset 70:20:10 em percursos digitais. Estes percursos foram concebidos para impulsionar a performance e acelerar o Upskilling das competências em contexto de trabalho. Desenhados para promover a transferência da aprendizagem para o contexto de trabalho e garantir resultados, contemplam diversas atividades on-the-job orientadas por especialistas da CEGOC em colaboração com a Chefia direta dos participantes, e preveem vários momentos de partilha com pares e outros participantes.

Garantir a eficácia da aprendizagem é garantir que são proporcionadas aos participantes diferentes inúmeras experiências digitais, recorrendo a diferentes ativos, que lhes permitam não só obter o conhecimento teórico, como pôr em prática no seu contexto de trabalho as aprendizagens que estão a desenvolver, e conseguir medir o impacto destas aprendizagens na sua performance.

A verdade é que o mundo está a mudar e temos de aprender a mudar com ele, e está na hora de quebrar crenças antigas e limitadoras sobre as formas tradicionais de aprendizagem. Se estamos habituados a encarar a formação como a relação pedagógica que se estabelece entre o formador e os formandos? Talvez sim. Se esta é a única forma que garante a eficácia de um processo de aprendizagem? Claramente, não.

Pensar em Digital Learning é repensar as formas tradicionais de aprendizagem e adaptá-las a um contexto remoto, é explorar as enormes potencialidades proporcionadas pelas mais diversas soluções digitais que temos ao nosso dispor para promover o reskilling e upskilling, é repensar a experiência de aprendizagem para um contexto digital, que de forma alguma nos limita a proporcionar experiências positivas, de forte impacto emocional, relacional e, acima de tudo, de enorme eficácia na produtividade.


*Este artigo foi publicado originalmente na revista Pessoas.

Escrito por

Maria João Ceitil

A ocupar atualmente o cargo de HR Consulting Coordinator na CEGOC, é ainda detentora de uma vasta experiência como Consultora e Formadora nos domínios de Gestão de Recursos Humanos, Gestão da Performance Organizacional e Executive Coach.Ao nível da formação superior, possui um Mestrado Integrado em Psicologia Clínica pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), um Mestrado em Gestão do Potencial Humano pelo Instituto Superior de Gestão (ISEG) e uma Pós-Graduação em Gestão dos Recursos Humanos, na Perspectiva da Gestão com as Pessoas, pela Universidade Lusófona. Possui também diversas certificações e formações, nomeadamente a Certificação em Executive Coaching pela Escola Europeia de Coaching de Lisboa, a certificação em Dynamic Coaching pela Go4 Consulting e a Formação Pedagógica Inicial de Formadores pela CEGOC.
Saiba mais