5 competências que precisa de trabalhar para melhorar a sua liderança

 

O desenvolvimento da liderança é um processo longo e contínuo. É uma viagem que contempla mudanças pessoais com impacto na esfera profissional que lhe permitirão ser reconhecido como um verdadeiro líder. Tome nota de 5 competências que precisa de trabalhar ao longo da sua vida para melhorar os seus hábitos e práticas de liderança.

 

1. Conhecer-se melhor: uma competência básica de liderança

O desenvolvimento pessoal é o alicerce básico das competências de liderança. “Antes de poder ganhar a confiança dos seus colaboradores, deve primeiro conhecer-se a si mesmo", acredita Catherine Jacquet, Project Diretor na CEGOS. É por aqui que tem de começar: ganhar consciência dos seus padrões de pensamento, dos seus modelos mentais, da forma como opera e dos preconceitos que influenciam o seu raciocínio. Isto permitir-lhe-á tomar melhores decisões, preparar-se melhor e adaptar-se mais facilmente a todas as situações.

Este autoconhecimento deve ser praticado ao longo de toda a sua vida, de forma a trazer mais realização e serenidade ao seu trabalho, bem como à sua vida pessoal. Portanto, se quiser desenvolver a sua liderança como um todo, opte primeiro por um programa de aprendizagem que se foque no seu desenvolvimento pessoal.

Para se conhecer melhor, escolha ainda percursos de aprendizagem nas seguintes áreas: autoconhecimento e modelação mental, autoestima e autoconfiança, inteligência emocional, assertividade e autoafirmação.

 

2. Compreender os outros e ajustar o seu comportamento

Ninguém se torna líder sozinho. O papel de líder está intrinsecamente ligado à relação que este estabelece com os outros. Assim, uma das características da liderança é a capacidade de influenciar. Os melhores líderes têm um bom conhecimento da psicologia humana, da sociologia e da comunicação. Isto ajuda-os a compreenderem melhor os outros e a adaptarem-se a cada pessoa com quem interagem.

"A vasta amplitude da sua visão permite a estes líderes trabalhar com uma grande variedade de perfis de colaboradores. Eles são frequentemente pioneiros no campo da inclusão", refere Catherine Jacquet. Permitem que cada indivíduo possa expressar o seu verdadeiro "eu" para prosperar no trabalho. Por vezes, até conseguem mudar a forma como as pessoas são representadas e valorizadas nas suas organizações.

Para ser um verdadeiro líder, deve melhorar constantemente a sua comunicação, persuasão e capacidade de falar em público. Finalmente, para seguir em frente e ajudar os seus colaboradores a terem sucesso coletivamente, será necessário conhecer os elementos-chave do trabalho colaborativo e da inteligência coletiva.

Para aprender a compreender melhor os outros e ajustar o seu comportamento, opte por percursos de aprendizagem nas seguintes áreas: comunicação interpessoal, gestão intercultural, gestão intergeracional, gestão da diversidade, gestão inclusiva, trabalho colaborativo e inteligência coletiva.

 

3. Compreender o contexto e agir em conformidade

O futuro das organizações, perspetivado de uma forma mais sistémica, depende da evolução do seu contexto. Os líderes devem estar à altura dos desafios de hoje e antecipar os de amanhã. É imperativo que os líderes aprendam a analisar os impactos ambientais e sociais da sua estratégia e das suas ações. Devem também ajudar os seus colaboradores e gestores a compreender estes desafios e a agir em conformidade. Devem também ter a humildade de ouvir aqueles que sabem mais do que eles, especialmente os mais envolvidos e especializados nestas temáticas.

Além disso, as inovações tecnológicas estão a desenvolver-se a uma velocidade vertiginosa. As instituições públicas nem sempre conseguem acompanhar o ritmo de utilização destas inovações, quer em termos dos dados recolhidos, quer em termos da aplicação de algoritmos para o seu uso comercial. É, portanto, a nível organizacional que podemos agir no sentido de fornecer modos de autorregulação ou práticas alternativas para influenciar novas utilizações. Isto afeta a integridade das práticas e o questionamento ético. E também aqui, um líder que atua de forma consciente pode ser uma formidável salvaguarda e influência tanto dentro como fora da sua organização.

Para aprender a compreender e agir melhor sobre o seu contexto, escolha percursos de aprendizagem nas seguintes áreas: análise estratégica, RSC (Responsabilidade Social Corporativa), ecologia e ambiente, deontologia e ética.

 

4. Criar valor para a sua organização

"Um líder é, em primeiro lugar, uma pessoa que traz e expressa uma visão: se a sua principal missão é criar valor para os seus clientes e para a sua organização, deve fazê-lo respeitando os valores que unem o grupo a que pertence. E ele deve fazê-lo conscientemente e questionando regularmente as suas práticas para se adaptar ao contexto em que atua", acredita Catherine Jacquet.

A este respeito, existem três competências que podem ajudar:

  • Ser capaz de definir e partilhar uma visão estratégica clara, apesar de um contexto de incerteza;
  • Aprender a avaliar o impacto económico e financeiro das suas decisões e ações na sua organização;
  • Desenvolver a sua criatividade para abrir constantemente o campo das possibilidades e imaginar novas respostas às necessidades dos clientes e às expectativas dos colaboradores.

Para aprender a criar mais valor para a sua organização, escolha percursos de aprendizagem nas seguintes áreas: estratégia de RSC, finanças, estratégia organizacional e plano de negócios, excelência operacional e melhoria contínua, criatividade, inovação na gestão.

 

5. Antecipar a mudança

O mundo em que vivemos está cheio de incertezas e transforma-se a cada momento, passando por momentos de disrupção e profunda mudança. É por isso que a gestão da mudança e da transformação é essencial para qualquer pessoa que queira melhorar a sua capacidade de liderança. No entanto, gerir a mudança significa saber ir além da adaptação às circunstâncias, significa antecipar e agir rapidamente. "Como líder, é preciso ser capaz de captar os sinais mais ténues, identificar tendências-chave e aproveitá-las como fontes de inovação. Significa também saber como transformar as melhores ideias em projetos experimentais, próprios e de outros.Também é preciso saber defendê-los junto de um comité ou direção para os colocar em prática e fazer com que os colaboradores subam a bordo para gerar energia criativa a todos os níveis", explica a Project Diretor na CEGOS. O líder deve aperfeiçoar as suas capacidades de análise e inovação e cultivar um mindset empreendedor.

Para aprender a antecipar a mudança, escolha percursos de aprendizagem nas seguintes áreas: apoio à mudança e transformação, gestão da inovação, iniciativa e empreendedorismo.

 
 

Se estiver altamente motivado para aprender e aperfeiçoar a sua liderança e não souber por onde começar, convidamo-lo a participar no programa Leader of the Future.

Na sequência de já várias edições em formato 100% online para líderes de toda a Europa, este extraordinário programa de desenvolvimento de liderança chega finalmente a Portugal em formato 100% presencial e ministrado em português!

A CEGOC propõe-lhe uma semana imersiva, de profunda transformação pessoal e profissional, a decorrer de 17 a 21 outubro, no ambiente inspirador do Pine Cliffs Resort do Algarve, com a Praia da Falésia como pano de fundo. Saiba mais sobre este retiro exclusivo, limitado a um número muito restrito de líderes, aqui.