Desenvolver soft skills para o futuro

Cátia SilvaHead of Open Courses Business at CEGOC

Há alguns meses fomos repentinamente “empurrados para fora” das nossas rotinas e vimo-nos confrontados com a necessidade de criar novos hábitos e formas de interagir com familiares, amigos e colegas de trabalho. Este contexto exigiu-nos a perícia e a audácia de, porventura nunca como antes, aplicarmos e desenvolvermos um conjunto de soft skills que deixaram de ser uma exigência futura, para passar a ser uma necessidade imediata e atual: a colaboração remota, a comunicação digital, a agilidade e adaptabilidade, a criatividade e sentido de inovação, o espírito de iniciativa e empreendedorismo, a organização eficaz do trabalho e a capacidade de (re)aprender a aprender.

 

 

Inesperadamente fomos confrontados com a necessidade de liderar equipas dispersas e remotas, de pôr à prova a nossa capacidade de resiliência e a nossa organização e gestão de tempo, quando nos deparámos com a necessidade de conjugar um contexto familiar atípico com uma atividade profissional exigente. Surge agora um novo cenário, pós-COVID-19, onde teremos de enfrentar um período de crise económica, no qual se adivinha um incremento substancial de práticas de Smart Workinge um contínuo crescimento da utilização de plataformas digitais como meio para desenvolvermos a nossa atividade profissional: um contexto cada vez mais digital e à distância que requer, mais do que nunca, uma aposta continuada no desenvolvimento de soft skills e na aprendizagem ao longo da vida.

E se muitos de nós fomos “obrigados” a desenvolver uma literacia digital através da prática, é chegado momento de (re)pensarmos como podemos aproveitar e desenvolver o know-how adquirido e as potencialidades da digitalização para continuar a aprender, melhorar e superar metas pessoais e organizacionais.

 

As soluções digitais de aprendizagem, que continuarão em forte expansão, são uma excelente alternativa!

Acessíveis através de qualquer dispositivo, estas soluções são flexíveis: ajustam-se às necessidades e interesses pessoais bem como a diferentes horários. Mas há que fazer escolhas e investimentos acertados, pois como a experiência já muitas vezes lhe terá provado, o conhecimento de pouco vale se não for capaz de o colocar em prática!

Para ser capaz de responder a contextos cada vez mais desafiantes opte por soluções digitais de aprendizagem compostas por diferentes módulos digitais interativos e dinâmicos, que contemplem exemplos e exercícios, facilitando a sua aprendizagem. Assegure-se que esses percursos fomentam momentos de interação humana com outros participantes, formadores e especialistas, através de Classes Virtuais, fundamentais na promoção de troca de experiências e partilha de conhecimento. E acima de tudo, se quer estar cada vez mais preparado para os desafios futuros, verifique se o percurso eleito o apoia e incentiva à transferência da aprendizagem para o seu contexto de trabalho, através de desafios concretos, planos de ação e um acompanhamento próximo de formadores, tutores, mentores e outros atores organizacionais (colegas, chefias…) que em muito o podem apoiar na aplicação efetiva do conhecimento e, como tal, numa melhoria significativa da sua performance.

Lembre-se, a crise pela qual ainda estamos passar, e os próximos meses, continuarão a colocar-nos, indivíduos e organizações, à prova. Continue a (re)aprender para se preparar para novos desafios, realidades e até mesmo novas mudanças abruptas e inesperadas que possa ter de enfrentar.

 

*Este artigo foi originalmente publicado no Dinheiro Vivo.

Escrito por

Cátia Silva

Licenciatura em Psicologia Social e das Organizações pelo ISCTE. Mestrado em Direção Comercial e Marketing pelo “Instituto Universitario de Posgrado” em Espanha. MBA Executivo em Gestão de Recursos Humanos pela Escola de Gestão & Negócios – Universidade Autónoma de Lisboa. Professional Diploma in Marketing Digital, pelo Digital Marketing Institute.Practitioner em Programação Neuro Linguística pela “The Northern School of NLP & Associated Studies” no Reino Unido. Responsável pela Formação Inter Empresas CEGOC no seu todo e pela oferta específica na área de Vendas & Negociação Comercial tem, também, experiência na Gestão de Carteira de Clientes e na Gestão de Projetos de Intervenção/Formação. Responsável pela condução de ações de formação em diversas geografias (Europa, América Latina e África), através de distintas modalidades (formação presencial, 100% digital, blended e outdoor).
Saiba mais