As 7 qualidades essenciais de um líder

Um líder deve possuir uma série de qualidades que o distingam dos outros. Descubra 7 qualidades essenciais na liderança e compreenda como estas se manifestam na vida quotidiana, no trabalho e no desempenho da sua equipa. Este artigo irá ajudá-lo a desenvolver e a integrar estas qualidades nas suas práticas de liderança.

A tradicional estrutura organizacional em pirâmide está a desaparecer. Hoje verificamos a ascensão do modelo “leader-manager”. Neste contexto, surgem novos perfis de líderes, mais convincentes e inspiradores, capazes de se adaptarem aos contextos de mudança e de identificarem novas necessidades. Mas atenção, porque ainda assim nenhum deles é perfeito!

"Todos os líderes que conheci têm as suas falhas! Mas eles conhecem os seus pontos fracos e a sua forma de trabalhar tão bem que são capazes de moldar-se e adaptar-se à maioria das situações", reconhece Catherine Jacquet, Project Director na CEGOS. A profissional sublinha também que, dependendo das qualidades mais desenvolvidas em cada líder, este/esta irá exercer o papel à sua própria maneira – pelo que existem tantos tipos de liderança como líderes.

1. Humildade, a base da liderança

Talvez já a tenha encontrado nos corredores da sua empresa, aquela pessoa que, mostrando-se orgulhosa, aproveita todas as oportunidades para se apresentar como líder. Gosta de falar sobre como salvou um projeto, sugere que consegue lidar com os colaboradores mais difíceis graças à sua autoridade e imagina um futuro sombrio para aqueles que não seguem os seus conselhos. Com tal comportamento, essa pessoa espera demonstrar a sua capacidade de liderança. Acha que ela está completamente errada? A resposta é sim… e não.

"Essa pessoa está certa quando acredita que a liderança é uma questão de postura", explica Catherine Jacquet. O seu problema é adotar a postura errada! Ninguém se pode autoproclamar líder. Para desenvolver a sua liderança, precisa de ter a humildade de aceitar que só os outros é que o poderão reconhecer como líder. É por isso que muitos líderes não têm consciência de que são líderes.

A postura de um líder requer humildade para trabalhar sobre si próprio. Este trabalho de introspeção é o primeiro passo no caminho para a liderança; pois só depois de tomar consciência do seu próprio funcionamento é que poderá ambicionar ser capaz de inspirar e orientar os outros.

"A humildade é a antecâmara de todas as perfeições".
Marcel Aymé

2. Recetividade, para uma melhor tomada de decisão

Os líderes sabem como navegar num contexto de incerteza porque são muito sensíveis e recetivos ao mundo que os rodeia. Confrontados com um fluxo constante de informação, são capazes de se colocar em perspetiva para melhor organizarem e analisarem problemas complexos. Isto permite-lhes tomar decisões mais informadas.

Esta consciência é extremamente útil para a compreensão do mundo em geral, mas também para a compreensão dos seus próprios padrões mentais e os padrões mentais dos outros. Os líderes mostram subtileza e nuances – e conhecem-se o suficientemente bem para se conseguirem adaptar a todo o tipo de situações. Conhecem suficientemente bem a psicologia humana para saberem quando e como envolver os outros num projeto. Criam as condições necessárias para que todos possam realmente ser eles próprios enquanto trabalham.

"Não se pode forçar a curiosidade, temos de despertá-la".
Daniel Pennac

3. Criatividade, para um líder com novas ideias

Graças às suas competências analíticas, um líder é capaz de identificar ligações entre ideias que aparentemente nada têm a ver uma com a outra. Isto não é uma criatividade puramente artística....É uma forma de criatividade transversal a várias áreas:

  • Para resolver problemas;
  • Para se projetar a si próprio no futuro;
  • Para encontrar novas formas de incrementar a performance;
  • Para inovar nas suas próprias práticas;
  • Para fazer valer as suas próprias convicções (intuições?) mesmo que vão contra a lógica dominante...

"Se tem a capacidade de pensar fora da caixa, de experimentar regularmente novas ideias e encontrar novas soluções para os seus problemas, possui um trunfo valioso para desenvolver as suas competências de liderança", considera a Project Director na CEGOS.

"Alguns olham para as coisas e dizem: porquê? Eu sonho com coisas que nunca existiram e digo: porque não?
George Bernard Shaw

4. Ousadia, para um líder que se atreve a arriscar

A motivação por si só não é suficiente para os líderes entrarem em ação. Porque não? Porque as suas ideias e projetos são tão inovadores e únicos que saem fora do comum. É preciso ter coragem e ousadia para os implementar. Apesar da relutância, apesar das aves de mau agouro, apesar dos obstáculos.... Estes líderes atrevem-se a ir em frente, atrevem-se a correr riscos, atrevem-se a assumir responsabilidades. Isto torna-os empreendedores dentro da sua empresa.

"Seja qual for o seu sonho, comece a trabalhar para ele. A ousadia tem genialidade, poder e magia".
Johann Wolfgang von Goethe

5. Confiança, para um líder com o poder de convencer

Para os líderes, a confiança é uma competência que complementa a sua ousadia na hora de entrarem em ação. É esta mistura de coragem e descontração que lhes permite tranquilizar e convencer. "A confiança permite-lhes permanecer calmos, seja qual for o contexto e o interlocutor", acrescenta Catherine Jacquet. Quando está em contacto com estes líderes, tem vontade de ir além de si próprio, experimentar coisas novas e acompanhá-los nas suas iniciativas.

"Os líderes não forçam as pessoas a segui-los, eles convidam-nas para uma viagem".
Charles S. Lauer

6. Integridade, para um líder que assume as suas responsabilidades

Os líderes são aqueles que assumem a responsabilidade a todos os níveis. De um ponto de vista pessoal, assumem a responsabilidade e as possíveis consequências negativas do que fazem. Em relação aos outros, reconhecem que as suas iniciativas podem falhar e, se isso acontecer, certificam-se de que os seus colegas não terão de se preocupar. Por fim, de um ponto de vista mais macro, questionam constantemente o impacto social e ambiental dos seus projetos. Estão empenhados em mudar as representações e os comportamentos, e promovem os valores da inclusão.

"Nada é mais sagrado do que a integridade da sua mente".
Ralph Waldo Emerson

7. Resiliência, para uma liderança em constante evolução

O estado de espírito dos líderes é semelhante ao dos atletas de alta competição. São mentalmente fortes e utilizam todo o seu potencial para obter o maior êxito possível na sua missão. Têm coragem de se comprometer, de correr riscos, de assumir as suas ações... Tudo isto requer muita energia, mas estes líderes conseguem conservar a sua força e preservar-se a longo prazo.

O desenvolvimento da liderança é um processo muito longo. Se quiser embarcar nesta viagem, não se pode apressar e queimar toda a sua energia de uma só vez! Arrisca-se a queimar-se a si próprio. "Um colega costumava dizer-me: 'Guarda alguma energia para amanhã'. Ele tinha toda a razão", recorda Catherine Jacquet. Ao cuidar de si próprio, ao manter um esforço constante e regular, mas tenaz, irá melhorar as suas competências dia após dia.

"O sucesso não é definitivo, o fracasso não é fatal: o que conta é a coragem de seguir em frente".
Winston Churchill

Despois de ler este artigo, quais são as qualidades que mais reconhece num líder?